Cleunice Paez

Permita que acolham seus pedaços!

Por Cleunice Paez

A depressão não aparece de repente, ela não bate na sua porta e se instala. Ela é uma visita chamada tristeza que vem passar uns dias, quando você a percebe estará morando com você. Muitas vezes, permitimos sua chegada, mas não sabemos como mandar ela embora, não conseguimos “dizer não”. Somos acobertados pelo medo de lidar com ela, de dizer chega “cansei de você vou buscar ajuda”.

A dor de uma depressão dói muito, porque é uma dor do vazio, é a dor de que “nada tem sentido”. O amor e alegria foram embora, o sorriso quase não se vê e tudo perdeu a sua graça. A raiva vem do sentimento de impotência do “não saber o que fazer”.

Ser duro com você e com a vida, não significa que estará no controle das situações, amoleça o coração para ouvir a si mesmo. A depressão vem da inércia da vida, da falta de movimento, de interesses, de contatos sociais, é um estar cansado da vida e das pessoas.

Muitas vezes, escutamos que “Precisamos estar inteiro para ter o outro, mas...Será?

Somos fragmentos de todos nossos relacionamentos, de nossa criação, de nossas crenças, do ambiente, e de tudo que nos cerca. Somos um pouco de cada momento vivido, de cada lágrima caída, daquele sorriso na hora errada. Somos feitos de contos, de um dia após o outro. Nunca somos os mesmos, porque a cada dia você constrói um novo aprendizado, uma nova história, um novo contexto, somos nossas escolhas.

Algumas vezes o outro aparece para nos acolher, para dar um conselho, para nos cuidar, para dar aquilo que nos falta em certos momentos. E isso também parte de nossas buscas, de nossa permissão para o outro entrar em nossa vida. Talvez, o contexto do todo, é o que nos torna inteiro.

Precisamos de vínculos, uns aos outros, de conexões, mais do que imaginamos. Muitos te magoarão ao longo da vida, e talvez você ainda guarde de rancor ou mágoas de algumas pessoas, mas precisa dar um novo sentido nessa história, talvez construir novas relações, compartilhar e partilhar sua vida com grupos que tenham o mesmo interesse que você.

Quanto mais você afirma para sua mente, que tem sentimentos ruins com certas lembranças, mais estes pensamentos irão se fixar, como se fosse um mantra de associação para ativar a angústia. Precisa escutar esses pensamentos! O que eles querem te dizer? Que isso tudo machuca, que dói lembrar do passado, ou adivinhar o futuro? Muitas vezes, vai doer mesmo.

Compreenda se este sentimento que dói, é orgulho ferido ou talvez abandono? Encontre a dor e mantenha um diálogo interno, até entendê-la.

Sempre tome cuidado com o apego aos sentimentos improdutivos, como raiva, tristeza, rancor. Acreditar que os sentimentos não mudam é se fechar para a resiliência.

A resiliência é uma forma de enfrentamento, como lidar com os problemas da vida, é o poder de dar a volta por cima das situações desafiadoras. Quanto mais você compreender que precisa alimentar o bom humor e suas relações sociais, todo seu mundo ficará mais leve, a vida não precisa ser levada de forma tão pesada e solitária.

Você precisa conhecer muito os seus sentimentos, para que não se torne refém deles. Quanto mais você valorizar o amor e os bons relacionamentos, a tendência é que você se torne mais satisfeito com a vida.

Se permita a descobrir tudo que você ainda pode alcançar, você nunca envelhecerá se mantiver a alma jovem. Não conheça seus limites, avance sempre um pouco mais daquilo que acredita ser o seu limite.

A vida é uma só, qual é a história que você vai contar sobre si?



*Texto publicado primeiramente no www.caentrenospsicologos.com

Cleunice Paez - Psicóloga CRP 06/103445

Contato (011) 970172525

Email: paez.psicologa@gmail.com

Cleunice Paez
  • Cleunice Paez Psicóloga
  • Psicóloga Especialista em Terapia Cognitiva Comportametal e Psicologia Jurídica

Comentários (2)

noname
Realmente a depressão é algo inexplicavel para a pessoa que se sente definhando,tenta lutar,mas faltam forças,nada se compara a condição de estarmos afundando em um buraco negro,sem son,sem eco,sem luta possivel.Comecei a me sentir sem vontade,de nada.Pensei que fosse cansaço,insonia,preguiça,tudo podia ficar pra depois,acordava e dormia.Eu queria reagir não conseguia,um simples gesto de levantar cansava.Fui deixando de tomar um cafe,almoçar,etc.Tudo consumia muito esforço fisico.Não havia energia fisica. Entrei em depressão profunda,transtorno de ansiedade,sindrome de pânico etc... Gostaria muito que as pessoas que me fizeram tanto mal,fossem responsabilizadas.Mas onde encontramos Justiça Verdadeira neste Brasil.Tenho um processo no TJMG 002408249663-9 Marilene da Silva, onde tento fazer um inventario,desde 2008,meu pai faleceu em 2005 e ter o que me cabe de direito,por herança.Pessoas que nunva vi se passam por meus advogados ,deixem meu processo.São advogados (*) da OABMG, trabalham naASSEMP PBH, estão se passando por meus advogados sem terem minha procuração.Recebem e extraviam as intimações destinadas a meu nome,e sõ tamben os advogados da parte contraria,as mesmas funcionarias da PBH que me roubam.Descobri que foi fraudada uma procuração,assinado o nome do meu pai por funcionarias da PBH,acobertadas por advogados que trabalham na ASSEMP PBH,uma assinou o nome do meu pai,outra assinou como testemunha a favor de uma terceira. Uma das filhas do meu pai,por ser funcionaria da PBH,ter marido despachante,cunhado advogado conselheiro no TJMG,diretor de Sindicatos de funcionarios do TJMG,ela conseguiu fraudar procuração,no Cartorio Jaguarão a rua da Bahia nº1000.A procuração concedida em 2005,usada apos o falecimento do meu pai para sacar saldos nas contas dele,foi certificada 4 anos apos o falecimento do meu pai em 2009. São anos sendo feito de idiota,sendo agredida ameaçada,por irmãos,agredida,sofri tentativa de assassinato e os processos na DM,nada de justiça.As advogadas diretoras do juridico ASSEMP,me intimidaram,me ameaçaram por Notificação Extra Judicial,para eu parar com as denuncias.No Forun Lafayet não me deixam ver meu processo,fica escondido.Em 2016,foi colocada uma advogada dativa,a intimação que eu deveria tewr recebido foi para o processo contrario,onde estão os mesmos advogados desta Organização ASSEMP.Eles recebem e extraviam as intimações destinadas a meu nome.Como podemos reagir a depressão,como lutar contra pessoas que deveriamos buscar e encontrarmos a Lei,sendo respeitada.
noname
Uma bosta